Este sitio hace uso de cookies propias y de terceros para analizar ciertos hábitos durante su navegación y ofrecerle publicidad adaptada a sus intereses. Al seguir navegando entendemos que acepta nuestra Política de Cookies.

Aceptar
Abrir menú

Clara Costa (Auchan Retail Portugal): “A entrada de novos players no mercado aumenta a competitividade e acrescenta valor para o cliente”

Clara Costa (Auchan Retail Portugal): “A entrada de novos players no mercado aumenta a competitividade e acrescenta valor para o cliente”

Alimarket Alimentação, coincidindo com o lançamento da sua base de dados sobre o sector da Distribuição Alimentar em Portugal e a publicação o relatório especial sobre o setor publicado em junho, entrevista Clara Costa, diretora de marca e transformação Auchan Retail Portugal. Explica a sua perspetiva sobre a chegada da Mercadona a Portugal, os desafios que o sector terá de enfrentar nos próximos anos e como a pandemia irá afetar a procura, assim como as ações levadas a cabo pelo grupo durante este período.

Alimarket: O que significa para o vosso grupo a entrada do Mercadona em Portugal?

Clara Costa: A entrada de novos players no mercado são de salutar, como é o caso da Mercadona, pois aumenta a competitividade e acrescenta valor para o cliente. A Auchan está perfeitamente segura quanto à sua estratégia e posicionamento, nomeadamente no que diz respeito ao preço, como aliás temos sido reconhecidos.

A: Quais são os desafios que o sector da distribuição alimentar terá de enfrentar nos próximos anos em Portugal?

C.C.: Aos desafios estão diretamente relacionados com as tendências que impactam o retalho, que temos de acompanhar e dar resposta; como é o caso da inovação, a sustentabilidade, a conveniência e a procura por produtos mais saudáveis e acessíveis. Num mundo que parece mudar a cada segundo, a capacidade de resposta de um setor tão permeável a novas tendências como este é fundamental.

O consumidor de hoje está mais informado, é mais exigente e quer soluções inovadoras que simplifiquem a sua vida. Por outro lado, as pessoas querem soluções mais sustentáveis, pelo que estamos também a oferecer diversas gamas mais ecológicas. Há também uma procura maior por produtos mais saudáveis, com maior valor nutricional, e mais acessíveis e com uma boa relação qualidade-preço. Finalmente, os consumidores querem produtos que respondam a todas as suas especificidades. As pessoas gostam de ser únicas e querem ter ofertas das marcas a pensar nas suas caraterísticas, como por exemplo produtos sem glúten para celíacos, sem lactose, vegan ou produtos biológicos.

A: Que ações estão a desenvolver para responder à situação provocada pelo Covid-19?

C.C.: Perante o contexto de pandemia, a Auchan adotou um plano de contingência alinhado com as entidades oficiais de saúde, que permitiu continuar a abastecer os consumidores e, em simultâneo, salvaguardar a saúde e segurança dos seus colaboradores.

Assim, implementámos um conjunto de medidas práticas, como a instalação de barreiras de proteção em acrílico na zona das caixas, o reforço das medidas de higiene em todas as lojas e locais de trabalho e a disponibilização de máscaras, luvas, viseiras e de doseadores com gel desinfetante para os colaboradores. Adaptámos também os horários, de forma a termos menos colaboradores durante o período de maior afluência de clientes, e cerca de 40% dos colaboradores, cuja função era reposição, foi transferido para horário noturno ou períodos com menor movimento.

Foi também disponibilizada uma linha de Apoio e Aconselhamento Psicológico para os colaboradores e seus familiares, localizada no Centro Nacional de Segurança da Auchan, assegurada por psicólogos clínicos com experiência em situações traumáticas. Por fim, como forma de reconhecimento do esforço exigido neste período, em abril a empresa atribuiu aos seus colaboradores um bónus de incentivo no valor de 20% do seu salário total.

A: Como consideram que vai mudar a procura nos próximos meses?

C.C.: Já no que diz respeito à procura, constatámos que, quando tiveram que passar mais tempo em casa, as pessoas ajustaram o seu consumo a essa necessidade e ao tipo de produtos que iriam consumir no lar. Neste momento, o comportamento de compra está a normalizar e o volume de compras está mais estabilizado, muito assente de uma forma transversal na alimentação, seja em produtos frescos, seja em produtos de grande consumo.



Compartir por e-mail

Recibe nuestras Newsletters

¿Ya estás registrado? Gestionar sin cuenta Alimarket

Marca los sectores que te interesan y recibirás una newsletter diaria con los titulares de las principales noticias

<

Gestiona tus preferencias a nuestras Newsletters

Recibirás un mail de acceso para gestionar tus preferencias de newsletters